Orientações pós-operatórias aos pacientes

As chamadas orientações pós-operatórias são de extrema importância para a recuperação e cicatrização de uma ferida cirúrgica após uma extração dentária. Na verdade essas recomendações à seguir devem ser seguidas à risca e servem para qualquer cirurgia de extração dental, incluindo o dente do siso.

Orientações pós-operatórias:

  • Morder a compressa de gaze por cerca de 20 minutos;
  • Evitar cuspir nas primeiras 24 horas, pois estimula o sangramento da região operada;
  • Não colocar o dedo, nem mexer na região operada e não falar muito;
  • Esperar a anestesia passar para se alimentar; cuidado para não morder o lábio anestesiado;
  • Ao deitar, manter a cabeça um pouco mais alta (usar dois travesseiros). Evitar deitar sobre o lado operado;
  • Evitar exercícios físicos de 3 a 7 dias (cada dentista vai orientar o tempo de repouso segundo cada caso);
  • Não fumar;
  • Não consumir bebidas alcoólicas por 7 dias;
  • Não ficar exposto ao sol ou em locais fechados muito quentes nas primeiras 48h;
  • Escovar os dentes normalmente, evitando a região operada;
  • Não fazer bochechos por 48 horas;
  • Aplicar compressas geladas por 5 minutos ajuda a diminuir o edema
  • Em caso de hemorragia (sangramento excessivo), comunicar o dentista imediatamente;
  • Tomar a medicação prescrita pelo dentista;
  • Retornar ao dentista na data marcada para avaliação pós operatória e retirada das suturas;

Atenção à sua alimentação:

  • Líquida ou pastosa, fria ou gelada nas primeiras 48 h;
  • Sorvetes, gelatinas, pudim, iogurte, açaí na tigela;
  • Pastosa, morna depois de 48 h;
  • Purê morno, macarrão, sopa não muito quente;
  • Voltar a comer normalmente depois de 4 dias, tomando cuidado para não mastigar sobre a ferida;
  • Beber bastante água.

Uma cirurgia pode trazer inúmeras complicações que devem ser explicadas antes aos pacientes. Dependendo do caso, o local operado poderá sofrer inchaço, manchas roxas e até dormência. Na grande maioria dos casos, esses sintomas são reversíveis entre 7 a 10 dias.  Em outros casos, o paciente pode sentir dores musculares momentâneas logo após o procedimento e até uma dificuldade de abrir a boca (trismo) que na maioria dos casos melhora depois que o inchaço diminui.

Alguma dúvida? Alguma recomendação? Deixe sua opinião nos comentários.

Um Abraço,

Rafael Fabre Rodrigues Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *